O que é vigor de sementes?

Avaliar a qualidade de sementes, é fornecer informações ao agricultor se as sementes que ele adquiriu vão se expressar no campo, mesmo em condições de estresse, se vão apresentar uma maior velocidade de germinação e emergência e a formação de um estande adequado, uniforme e vigoroso, proporcionando os melhores resultados pela maximização dos demais insumos aplicados nos solos e consequentemente, o retorno do seu investimento.

É frustrante constatar a ocorrência de falhas no estabelecimento do estande ou desuniformidade de germinação e iniciar a condução da cultura com a preocupação de estimar a extensão de possíveis prejuízos. Por esses motivos não são poucos os que consideram que a comercialização de sementes com alto potencial fisiológico, reflete não só a credibilidade e eficiência, mas constitui o “cartão de visitas” da empresa produtora de sementes.

Isso explica porque, dentre os atributos que compõe a qualidade de sementes, o atributo fisiológico, caracterizado pela germinação, vigor e longevidade, é aquele que mais desperta interesse das pesquisas em Tecnologia e Análise de Sementes por parte das empresas produtoras e instituições de pesquisas.

Mas a tarefa de definir vigor de sementes, não é fácil. Na literatura, a dificuldade na definição está relacionada principalmente às várias características independentes ligadas ao termo, como por exemplo, velocidade de germinação, crescimento de plântulas, uniformidade de germinação, resistência ao frio, resistência a umidade, tolerância a altas temperaturas, organização de membranas etc. O consenso, no entanto, é que vigor destaca a habilidade da semente em germinar em condições desfavoráveis de ambiente.

Como parte do controle interno de qualidade das empresas produtoras de sementes, testes de vigor são utilizados como grandes alicerces às tomadas de decisões. De maneira alguma, substituindo os resultados dos testes de germinação, mas proporcionando informações adicionais aos mesmos. Isso porque além do teste de germinação informar sobre o potencial das sementes para germinarem em condições ótimas de ambiente, ele é considerado padronizado com ampla repetição dos resultados o que leva a uma super estimativa do potencial fisiológico por não considerar aspectos reais da relação semente x ambiente.

Acrescido a essa definição, é importante ressaltar que outra importante característica dos testes de vigor, é que eles fornecem índices mais sensíveis de qualidade fisiológica, ou seja, qualquer evento que preceda a perda do poder germinativo no processo de deterioração pode servir como base para a avaliação do vigor.

Inúmeras classificações para os testes de vigor já foram utilizadas e caíram em desuso, da mesma forma que novas propostas ganharam espaço. Destas, a mais utilizada hoje é aquela que divide os testes de vigor em quatro categorias, sendo: físicos (que avaliam aspectos morfológicos ou características físicas das sementes), testes fisiológicos (que procuram determinar atividade fisiológica específica), testes bioquímicos (que avaliam alterações bioquímicas das sementes) e os testes de resistência (que avaliam o desempenho de sementes expostas a algum tipo de estresse).

Nas nossas conversas por aqui, vamos falar mais em detalhes sobre cada teste e a importância de cada um. Mas o que fica evidente, é que um controle de qualidade eficiente é aquele que oferta respostas às perguntas sobre a qualidade das sementes que produz. Uma coisa é fato, esse controle requer pesquisas incessantes na otimização e padronização desses testes de vigor e um absoluto e incondicional comprometimento com a qualidade das sementes produzidas.

E vocês, quais sementes vocês estão plantando?

Raquel Pires


Raquel Pires é Engenheira Agrônoma (UFVJM), Mestre em Agronomia/Fitotecnia (UFV) e Doutora em Agronomia/Fitotecnia pela (UFLA). Realizou parte do doutorado na Universidade de Iowa, nos Estados Unidos. Atualmente é professora adjunta da Universidade Federal de Lavras no Departamento de Agricultura, Setor de Sementes. É Responsável Técnica do Laboratório de Análise de Sementes da UFLA e representante da UFLA na Comissão de Sementes e Mudas de Minas Gerais.

LINKEDIN: https://www.linkedin.com/in/raquelmopires/

 

6 thoughts on “O que é vigor de sementes?

  1. Muito interessante , apesar de ter estudado o conceito de vigor ao explicar o conceito realmente é muito amplo, mas vejo como um aspecto fundamental para determinar a qualidade das sementes ,e para estimar uma boa produtividade uma vez que os teste de vigor tem o objetivo de oferecer condições mais semelhantes ao campo.

    Ótimo texto informativo😊👏

    1. Obrigada, Lívia. Sem dúvida o vigor é fundamental na determinação da qualidade das sementes e na produtividade das culturas.
      Continue acompanhando o blog porque postaremos mais textos sobre esse tema em breve.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *