Manjerona: dicas de cultivo e benefícios para a saúde

A manjerona e o orégano são espécies de plantas diferentes, mas pertencem ao mesmo gênero. Ou seja, são parentes próximas e por isso são bastante confundidas, principalmente no sul do Brasil onde o orégano é denominado manjerona.

As principais diferenças entre elas são o tamanho, a cor das flores, o aroma e as folhas. A manjerona tem folhas mais ásperas que o orégano com uma textura mais firme e uma leve penugem, parecendo aveludada; Além disso, as folhas do orégano tem de 3 a 4 cm, são maiores que as da manjerona e tem as extremidades pontiagudas.

As flores da manjerona são violáceas ou branco-esverdeadas, enquanto as flores do orégano podem ser de várias cores: rosa, branca, roxa ou até uma mistura delas.

Já o sabor da manjerona é mais suave e delicado, e o aroma tem notas florais, principalmente quando a planta está fresca. Quando desidratada, o aroma e o sabor são mais sutis. Ao contrário do orégano, que fica mais forte e intenso depois que a planta seca.

A manjerona é uma planta perene, que dura de 2 a 3 anos e pode atingir de 30 a 60 cm de altura e se desenvolve melhor em locais de clima ameno ou quente e não gosta de temperaturas abaixo de 10 graus. Cultivá-la a pleno sol garante mais aroma e sabor, mas também pode ser plantada a meia-sombra, desde que receba pelo menos algumas horas de luz direta do sol.

A manjerona se desenvolve melhor em solos calcários, gosta de solo bem drenado, fértil e rico em matéria orgânica. A irrigação deve ser feita com frequência mantendo a terra sempre úmida, mas sem deixar encharcar.

Pra quem ainda não tem manjerona aí no quintal, o plantio pode ser feito por sementes ou por estaquia. No caso das sementes, o ideal é que elas sejam semeadas primeiro em sementeiras e depois transplantadas para o local definitivo. A germinação pode levar de 2 a 4 semanas.

No caso da estaquia, plante em vasos ramos de aproximadamente 10 cm e deixe em local bem iluminado e sem a incidência direta da luz do sol. Uma dica importante é deixar 2 terços do ramo enterrado e manter a terra sempre úmida. Depois que as mudas estiverem bem enraizadas, você pode retirar do vaso se quiser e levar para o canteiro ou mudar para um local com incidência direta do sol.

Você pode colher a manjerona a partir de 60 dias após o plantio. Pode retirar as folhas individualmente ou cortar os galhos que estejam pelo menos 10 cm acima do solo. Assim, a manjerona pode rebrotar com facilidade.

As flores também são utilizadas como condimento e podem ser colhidas assim que se abrem. A manjerona é usada principalmente como tempero, e por isso é consumida em poucas quantidades, mas ainda assim fornece um pouco de fibras e de antioxidantes, principalmente por possuir compostos fenólicos.

Ela também possui minerais, como cálcio e fósforo, além de bastante potássio, que ajuda a regular a pressão arterial e a evitar câimbras. Mesmo desidratada, contribui com um pouco de vitamina C, que também é antioxidante e ajuda o sistema imunológico, e carotenoides, que ajudam a proteger a visão. O óleo essencial de manjerona também é muito usado na aromaterapia fornecendo propriedades calmantes e relaxantes.

Assim como o orégano, a manjerona é uma das principais ervas da culinária italiana, por isso é bastante usada no Sul do Brasil, onde há muitos descendentes de italianos. Ela vai muito bem em molhos de tomate, como tempero para carnes, peixes, frangos e para aromatizar saladas, queijos e pizzas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *